Teatro Nos Parques: resultado.

catraca livre G1 galeria fotos G1_Teatro rádio estadão

::: Anelis Assumpção e Os Amigos Imaginários na Terça Open House do Mundo Pensante, dia 11 de outubro, véspera de feriado :::

::: Anelis Assumpção e Os Amigos Imaginários na Terça Open House do Mundo Pensante, dia 11 de outubro, véspera de feriado :::

De malas prontas pra um giro na Europa, à convite do WOMEX, a mais importante feira de música do mundo, que esse ano acontece em Santiago de Compostela, Espanha; Anelis Assumpção e Os Amigos Imaginários apresentam show do segundo disco de carreira da cantora e lançam um novo vídeo clipe.

Permeado de grooves marcantes e uma influência fluída de ritmos como reggae, dub, ska, rock, samba-torto e ritmos latinos; Anelis passeia segura por todos eles com sua voz marcante e musicalidade que extrapola fronteiras e etiquetas. Contando ainda com composições de Anelis e parcerias com Russo Passapusso, Céu, Kiko Dinucci, Alzira E, Jerry Espíndola e ArrudA; o álbum lançado em 2014, ganha pra esse show novos contornos e arranjos, roupagem especial criada especialmente pra turnê européia e que o público do Mundo Pensante terá a chance de ouvir em primeira mão.

11 de outubro
Abertura da casa: 22h
Show: 00h
Entrada:
– até as 00h >>>GRÁTIS<<< para todos - após as 00h: R$10,00 :::: Aceitamos dinheiro e cartões de débito Visa e Master :::: Mundo Pensante Rua Treze de Maio, 825 - Bela Vista - São Paulo - SP Tel:. 50822657 www.mundopensante.com.br Assessoria de Imprensa: Patrícia Boudakian - ian.press comunicação - 11 30211813 - 11 981 013 530 - patricia@ianpress.com.br

A Cia. Fábrica São Paulo estreia o espetáculo “Antígonas” no dia 14 de maio em São Miguel Paulista

Apresentando o texto clássico de Sófocles numa versão popular para o teatro de rua, traz o épico e o dramático à cena, numa harmoniosa combinação.
a607d5_65ed34521ad84bf69b875e80fe7575a2

Contemplada pelo Prêmio Zé Renato de Teatro, da Prefeitura Municipal de São Paulo, a Cia. Fábrica São Paulo estreia o espetáculo “Antígonas” no dia 14 de maio, às 18h30, na Ocupação Casarão Vila Mara, na Vila Mara, em São Miguel Paulista. As apresentações serão gratuitas e acontecerão em ruas e praças. Serão 13 apresentações e acontecerão em diversos locais da cidade, como Praça Canhoba, em Perus; Largo da Matriz, na Freguesia do Ó; Instituto Pombas Urbanas, em Cidade Tiradentes; Largo do Rosário, na Penha; Praça do Patriarca, no centro de São Paulo, entre outros.

A Cia Fábrica São Paulo apresenta o texto clássico de Sófocles numa versão popular para teatro de rua. De um modo claro, mas sem perder a força da história, esta tragédia escrita em 440 AC ganha uma nova roupagem e a relação com o tempo atual torna-se inevitável. A intolerância de Creonte e a transgressão de Antígona colocam esta peça como a mais atual entre todas as peças gregas.

A encenação nasce de uma proposta cenográfica da Cia. Fábrica São Paulo para o diretor Mário Santana. Uma carretinha baú, utilizada no próprio transporte dos materiais de cena, desdobra-se numa estrutura de 06 palcos que somados a 03 plataformas móveis elevam o elenco do chão, possibilitando visibilidade e dinamismo na execução das cenas e das músicas, tocadas e cantadas ao vivo pelos próprios atores. A dramaturgia elaborada por Calixto de Inhamuns propõe aos atores serem ora narradores, ora personagens que povoam a tragédia de Sófocles e, numa linguagem acessível a todos, traz o teatro épico e o dramático para a cena, numa harmoniosa combinação.

A peça traz o enfrentamento de questões que permeiam a sociedade atual: interesses do Estado confrontam-se com questões individuais que, uma vez tratadas na esfera da coletividade, tornam-se um drama social. A luta solitária de Antígona, resistindo às vozes que lhe são impostas, é forte o suficiente para a derrocada de Creonte, mas, ao mesmo tempo, desvela o desamparo daqueles que a um preço alto se responsabilizam por aquilo que acreditam.

No âmbito político e social, a intolerância está presente na falta de disposição para se aceitar comportamentos e pontos-de-vista diferentes e que, em muitos casos, acarreta conflitos de ordem étnica, sexista, religiosa e política. Tomar conhecimento deste texto de Sófocles é essencial à formação ética daqueles que atuam na defesa de avanços nos processos civilizatórios, tornando-se imprescindível neste momento em que, no mundo todo, eclodem conflitos entre indivíduo e Estado. As mães que querem enterrar seus filhos desaparecidos no Araguaia, na Argentina, no Chile, nas comunidades brasileiras, na Síria, na Nigéria; o suicídio de Mohamed Bouazizi, jovem vendedor de frutas que ateou fogo em si mesmo e deflagrou a Primavera Árabe são algumas situações em que resistem as atuais Antígonas.

Uma das sete peças sobreviventes do grego Sófocles, a tragédia “Antígona” tem início um dia após o exército de Argos ter sido derrotado nos portões de Tebas. Os dois filhos de Édipo, Etéocles e Polinice, legítimos herdeiros do trono tebano, lutaram em lados opostos e foram mortos um pelas mãos do outro. Com a vacância do trono o seu tio Creonte proclama-se rei e anuncia seu primeiro decreto: Eteócles que lutou na defesa de Tebas será sepultado com todas as honras que merecem os grandes heróis, quanto a Polinice, que lutou ao lado do inimigo, este permanecerá insepulto e seu corpo ficará exposto a sanha das aves carniceiras. Antígona, sentindo o direito de enterrá-lo, contrapõe o decreto real e sepulta o irmão. Ao saber de sua transgressão, Creonte intransigente não dá ouvidos aos apelos de todos e condena Antígona à morte, desencadeando uma série de acontecimentos trágicos.

SINOPSE: A luta solitária de Antígona – resistindo às vozes que lhe são impostas – é forte o suficiente para acarretar a derrocada do poder em Tebas e, ao mesmo tempo, desvela o desamparo daqueles que a um preço alto se responsabilizam por aquilo que lutam.

HISTÓRICO DO GRUPO: A Cia. Fábrica São Paulo de 1986 a 1992 manteve sua sede de trabalho num antigo edifício no bairro da Penha – o Cine São Geraldo. Os primeiros espetáculos ocupavam construções arquitetônicas não comumente utilizadas pelas artes cênicas. EPISTEMOLOGIA DO MEDO, EBENEZER, EM PRETO E BRANCO, EXPRESSO EXPRESSÃO e PAULA são os espetáculos desse período. A partir de 1990 produz espetáculos em formato de arena, apresentados em praças e espaços alternativos, atingindo uma média de 200 apresentações e 35 mil pessoas por ano. São eles: O ARQUITETO E O IMPERADOR DA ASSÍRIA, de Fernando Arrabal; EM ALTO MAR, de Slawomir Mrozec e MACBETH, de William Shakespeare. No fim da década de 90, convidam o inglês Robert McCrea para a direção de dois projetos: a estreia de A FALECIDA de Nelson Rodrigues no Festival de Cantebury, Inglaterra, e a segunda montagem de MACBETH. Em 2002, a Companhia é contemplada pela primeira vez pelo Programa Municipal de Fomento ao Teatro para a Cidade de São Paulo e inaugura, em fevereiro de 2004, o TEATRO FÁBRICA. No mesmo ano, estreia PEQUENOS BURGUESES, de Máximo Gorki. A partir de 2004, o grupo investe numa pesquisa que busca sistematizar a constituição do ator a partir de sua memória pessoal e historicidade, resultando na produção dos espetáculos GÊNERO HUMANO e ENSAIO PARA UM ESPETÁCULO. Em 2009, após ser contemplada pela quarta vez pelo Programa Municipal de Fomento ao Teatro para a Cidade de São Paulo, estreia O OUTRO PÉ DA SEREIA na unidade do SESC Paulista e publica o livro MEMÓRIAS DE OUTRO MAR – PESQUISA ARTÍSTICA DA CIA. DE TEATRO FÁBRICA SÃO PAULO. Atualmente, circula com os espetáculos ANTÍGONAS, Prêmio Zé Renato 2015/SMC, e A CONFECÇÃO DA QUEDA, Prêmio Procultura de Estímulo ao Circo, Dança e Teatro 2010/MINC.

Programação

MAIO
14/05 (sábado) – 18h30 – Local: Ocupação Casarão Vila Mara – Praça do Casarão – Vila Mara.
15/05 (domingo) – 16h – Ocupação Artística Canhoba – Praça Canhoba – Perus.
21/05 (sábado) – 17h – Largo da Matriz de Nossa Senhora do Ó, 215 – Freguesia do Ó.

JUNHO
04/06 – 16h – Local: Instituto Pombas Urbanas – Av. dos Metalúrgicos, 2100 – Cidade Tiradentes – Fone: 2285-7758
11/06 – 16h – Local: Casa de Cultura Palhaço Carequinha – Rua Professor Oscar Barreto Filho, 252 – Parque América (Grajaú) – Fone: 5924-9135
18/06 – 16h – Praça Aleixo Monteiro Safra (Praça do Forró ) – São Miguel Paulista
19/06 – 16h – Largo do Rosário – Penha de França (Festa do Rosário 2016)
25/06 – 16h – Casa de Cultura Chico Science – Rua Abagiba, 20 – Ipiranga – Fone: 2969-7066 / 2352-1138

FICHA TÉCNICA
Dramaturgia: Calixto de Inhamuns
Direção: Mário Santana
Elenco: Amanda Moreira, Lina Agifu, Roberto Rosa, Rodolfo Groppo
Direção Musical: Marcelo Onofri
Ritmos e Preparação Musical: Chico Santana
Figurino: Cássio Brasil
Concepção Cenográfica: Cia. Fábrica São Paulo
Projeto Carretinha/Palco: Roberto Rosa e João Donda
Produção: Roberto Rosa e Lina Agifu
Realização: Cia. Fábrica São Paulo, Prêmio Zé Renato de Teatro e Prefeitura Municipal de São Paulo
Apoio: Cooperativa Paulista de Teatro
Duração: 60 minutos
Classificação Etária: Livre
Site: www.ciafabricasaopaulo.com

O TRABALHO DO ATOR-CRIADOR

13087699_1080077248715159_8441519462764300195_n

Uma série de encontros, no formato de palestras, com profissionais teatrais de notório saber sobre O Trabalho do ator-criador em suas distintas áreas: interpretação, dramaturgia, mímica, máscara, teatro de animação, sistema Stanislavski e outros pesquisadores.

Projeto contemplado pelo Edital do Proac – Aprimoramento técnico e artístico da Secretaria de Estado da Cultura e apoio da Funarte SP; co-realizadores Cooperativa de Teatro, ITI-Brasil e Estima Cultural.

As palestras, gratuitas, serão realizadas na Sala Guiomar Novaes, todas às terças-feiras de maio e junho às 19h, na Alameda Nothamann, 1058 no bairro Campos Eliseos, em São Paulo.

PROGRAMAÇÃO COMPLETA
Funarte SP – Sala Guiomar Novaes
Horário: 3ª feiras das 19h às 22h.

03 DE MAIO
Palestrante: ELENA VASSINA
Tema: Konstantin Stanislavski
– Qual o legado do teatro russo e o sistema Stanisvalski para o Ator contemporâneo?
– Elena Vássina, Pesquisadora e Professora russa formada na Faculdade de Letras da Universidade Estatal de Moscou Lomonóssov (MGU), atualmente professora de Literatura e Cultura russa na Universidade São Paulo (USP) com experiência na área de Letras com ênfase em Literatura comparada de Artes Cênicas, História e Teoria teatral, Semiótica de Cultura, atuando nos seguintes temas: literatura russa, teatro russo e estudos comparados, tipologia de cultura.

10 de MAIO
Palestrante: LUIS LOUIS
Tema: Teatro Físico e a Mímica contemporânea
Como é atuar no teatro físico?
– Luis Louis, ator, diretor e dramaturgo com notório saber e mestrado pela PUC-SP, especializou-se em Mímica e Teatro físico na Desmond Jones School of Mime and Physical Theatre, na Inglaterra. Fundador e Professor do Estúdio Luis Louis – Centro de Pesquisa e Criação da Mímica total do Brasil, que se tornou um ponto de referência desta arte inédita no Brasil e no exterior. Produz desde 2008, o Manifesto da Mímica Total em sua 4ª edição.

17 de MAIO
Palestrante: NEY PIACENTINI
Tema: Eugênio Kusnet
– A pesquisa sobre o trabalho do Ator de Eugênio Kusnet?
– Ney Piacentini, ator, produtor e pesquisador teatral com mestrado pela ECA/USP, um dos fundadores da Cia do Latão, com Sérgio de Carvalho, foi Presidente da Cooperativa de Teatro (2003 a 2013), autor do livro: Eugênio Kusnet: do ator ao professor, Hucitec Editora com prefácio de João das Neves e Apresentação de Antunes Filho; ministra Oficinas sobre o Ator-criador.

24 de MAIO
Palestrante: CIDA ALMEIDA
Tema: A Máscara no Teatro
Como é atuar verdadeiramente com a máscara?
– Cida Almeida, atriz, diretora e especialista em treinamento e preparação de atores através de Máscaras teatrais, com ênfase em linguagem do clown, circo, conscientização e preparação corporal.

31 de MAIO
Palestrante: CALIXTO DE INHAMUNS
Tema: O Ator e a Dramaturgia
O trabalho do Ator com a dramaturgia
– Calixto de Inhamuns, ator, produtor e dramaturgo; como professor dá aulas e dirige espetáculos nas escolas Teatro Escola Macunáima, Escola de Arte Dramática EAD/USP; ministra cursos de atuação em Boa Vista, Roraima, análise de texto e dramaturgia nas cidades: São Paulo, Cuiabá, Macapá, São Mateus/ES; júri nos Festivais de: São José dos Campos, Piracicaba, Macapá, Ponta Grossa, Cuiabá entre outros; coordena oficinas de Dramaturgia e Consultoria dramatúrgica para os Grupos: Núcleo Pavanelli, Cia Capadócia e Cia Estável e Ministra Oficina de dramaturgia para o Grupo Tecelagem de Jacareí/SP, além de escrever para a televisão e cinema.

07 de JUNHO
Palestrante: HENRIQUE SITCHIN
Tema: O Ator no Teatro de Animação
Como atuar com a animação?
– Henrique Sitchin, ator, bonequeiro, autor, diretor teatral com 25 anos de experiência, criador da Cia Truks – Teatro de Bonecos e Coordenador do Centro de Estudos e Práticas do teatro de Animação, espaço de referência do Teatro de Bonecos em São Paulo.
Autor do livro: “A Possibilidade do novo no Teatro de Animação”, além de ministrar cursos e oficinas sobre teatro de bonecos por todo o país.

14 de JUNHO
Palestrante: ALESSANDRA CAVAGNA
Tema: Memória e Emoção no processo de trabalho do ator-criador. 
Como os processos cognitivos de memória e emoção atuam durante o trabalho do ator-criador e qual a importância das ações físicas nessa construção.

21 de JUNHO
Palestrante: DIRCE THOMAZ
Tema: A Atriz-criadora e o Teatro Negro
Palestra de sua pesquisa sobre o seu processo de trabalho: Estética, Corpo, Voz em busca de uma performance visceral em cena na Invasores Companhia Experimental de Teatro Negro.

28 de JUNHO
Palestrante: EDSON CAEIRO
Tema: Novos Estudos sobre Stanislavski
O século de Stanislavski de Peter Hércombe, Novas Tesis de Stanislavski Raul Serrano (Argentina) Estudos sobre Ações Físicas Marie-Christine Autant-Mathieu (Sorbonne et Centre Stanislavski London)
Edson Caeiro, Ator e produtor cultural, desenvolve uma pesquisa sobre o ator-criador com trabalhos realizados com Antunes Filho no CPT-Centro de Pesquisa Teatral, Seminário Stanislavski de Ruy Cortez na Funarte, Seminário 150 anos de Stanislavski de Ney Piaceantini na Escola SP, e workshop com Adgur Kove (Gitis-Moscou).

03 de maio – 19 h Sala Guiomar Novaes / Funarte SP
ELENA VÁSSINA – Stanislavski

10 de maio – 19 h Sala Guiomar Novaes / Funarte SP
LUIS LOUIS – Mímica contemporânea / Teatro Físico

17 de maio – 19 h Sala Guiomar Novaes / Funarte SP
NEY PIACENTINI – Eugênio Kusnet

24 de maio – 19 h Sala Guiomar Novaes / Funarte SP
CIDA ALMEIDA – A máscara no Teatro

31 de maio – 19 h Sala Guiomar Novaes / Funarte SP
CALIXTO DE INHAMUNS – O ator e a dramaturgia

07 de junho – 19 h Sala Guiomar Novaes / Funarte SP
HENRIQUE SITCHIN – O ator no Teatro de animação

14 de junho – 19 h Sala Guiomar Novaes / Funarte SP
ALESSANDRA CAVAGNA – Memória e Emoção

21 de junho – 19 h Sala Guiomar Novaes / Funarte SP
DIRCE THOMAZ – A atriz-criadora e o Teatro Negro

28 de junho – 19 h Sala Guiomar Novaes / Funarte SP
EDSON CAEIRO – Novos estudos sobre Stanislavski

EDSON CAEIRO – Idealização e Coordenação

Edson Caeiro, Ator, Produtor teatral e idealizador do projeto O TRABALHO DO ATOR-CRIADOR; como Ator iniciou nos anos 80 com Alexandre Mate no espetáculo A Mãe de B. Brecht no TBC e, posteriormente atuou no CPT Centro de Pesquisa Teatral dirigido por Antunes Filho, o qual desde então vem desenvolvendo seus estudos com foco na pesquisa e trabalho do ator e diretor russo: Konstantin Stanislavski, workshop e montagem do espetáculo A Gaivota de Tchekov com o diretor russo Adgur Kove (Gitis-Moscou) além de participação em Oficinas como: Cia do Latão com o diretor Sérgio de Carvalho, Oficina com a diretora Francesa Caterine Márnas na Oswald Andrade, Seminário sobre Stanislavski promovido pelo diretor Ruy Cortez da Cia da Memória na Funarte em dezembro/2011, Participou da Palestra sobre Nuevas Tesis sobre Stanislavski do diretor e pedagogo argentino Raul Serrano promovido pela Cooperativa Paulista de Teatro, Colaborador com Ney Piacentini no Seminário 150 Stanislavski na Escola SP em dezembro/2013, Organizador do grupo de estudo sobre Stanislavski: O século de Stanislavski na Casa Amarela em Novembro/2014 e atualmente pleiteou espaço na Funarte SP para sequência destes Encontros do Ator-Criador; como produtor teatral é idealizador desde 2009 do Teatro nos Parques, atualmente em sua 10ª edição, produtor da 1ª e 2ª Mostra Lino Rojas de Teatro de Rua, Produtor da Maratona das Artes na Paulista em janeiro/2015 com o MAR Movimento dos Artista de Rua, um dos fundadores e atual vice-presidente do ITI-Brasil/Unesco e integrante da Cooperativa Paulista de Teatro.

“Ah! Com quem será?”

Ah Com quem será flyer MUBE

“Ah! Com quem será?”

Peça infantil do grupo ABBACIRCUS inspirada no clássico ‘O casamento da Dona Baratinha’ estreia no CCSP no dia 27 de junho

COM_QUEM_SERA_009_1

Com estreia marcada para o dia 27 de junho, às 16h no Centro Cultural São Paulo o grupo Abbacircus volta ao palco para apresentar o espetáculo “Ah! Com quem será?”. Trata-se de uma fábula circense com estética burlesca. O espetáculo descreve o cotidiano solitário de uma bruxa muito engraçada, que é tirada do sério por personagens para lá de esquisitos que vêm ao seu castelo para pedir-lhe em casamento. Nesse universo recheado de fantasia e outros atrativos que povoam o imaginário infantil, o público é surpreendido diante de uma trama eloquente e contagiante. A narrativa construída a partir de ações cotidianas, revela uma bruxa dos dias atuais. Muito vaidosa, anseia casar-se. O fato é que a cada vez que ela tenta focar na faxina da casa, um pretendente mais bizarro aparece: Frankenstein, Caveira, Vampiro, Fantasma. E todos são rejeitados. O último a aparecer, o bruxo Patusco Bebusco, foi o escolhido. Na hora do casamento, emocionado e brindando a união, ele bebe a solução mágica errada, e imediatamente se desfaz, desaparecendo. Esta é a estória da bruxa Linda que passou de solteira a casada, e de casada à viúva. Tudo no mesmo dia.

Para tocar na poética do amor entre monstros e bruxas, o grupo amparou-se no seu forte: A linguagem circense. Com muita leveza, e em toques sutis: Um personagem surge de ponta cabeça, outro aparece no teto. Isso tudo enche de graciosidade a cena, que se alterna. Ora de suspense, ora de puro riso.

ABBACIRCUS – Companhia de repertorio – possui 19 anos de trabalho contínuo em São Paulo, e alguns de seus espetáculos, como o infantil ANUNCIAÇÃO, permaneceu em cartaz na cidade por mais de 8 anos consecutivos.

O GRUPO

Desde a sua criação em 1996, quando encenou e produziu ‘Fogança’, Abbacircus – o grupo – estabeleceu um trabalho de pesquisa que revitaliza o teatro, apropriando-se da fusão de linguagens e citações preciosas de nossa cultura popular.

Em cartaz desde 1999, na cidade de São Paulo, seu segundo espetáculo, ‘Anunciação’ surgiu inicialmente como espetáculo de rua. Sua linguagem tipicamente popular deu nova roupagem na dramaturgia do palhaço, despertando a atenção do público e da crítica. O que veio mais adiante a revelar e consolidar o grupo. Foi vencedor do prêmio Panamco 2000, Melhor estreia Banco do Brasil, e inúmeros Festivais e Caravanas de Teatro.
O terceiro espetáculo da Companhia, ‘A luz dos olhos meus’ que tem texto e direção de Eliezer Filho, com trilha sonora e direção musical do Chico César, narra à história de amor platônico entre o cego Quinô e sua guia Candinha. O espetáculo que surgiu de um fato real, impressionou o público formador de opinião que logo identificou a indiscutível qualidade do texto e o extraordinário trabalho dos atores. Estreou no TBC em 2001, e realizaram uma impressionante turnê pelo interior paulista com os projetos Viagem teatral SESI, Jovem Protagonista-FDE, e Caravana Paulista de Teatro.

‘Mix Abbacircus’ foi o quarto espetáculo do grupo. Em formato pocket, sem texto, nem uso da palavra, sem cenário, e com toda trilha sonora feita ao vivo, ele circulou nos principais Festivais, Mostras, Teatro de rua, Clube, Tribo indígena, Parque de diversões, Circo, Hospitais, Rodeio, Aeroporto, Navio, etc. Trata-se de uma espécie de show de variedades reunindo as melhores gags da dupla de palhaços Carlão e Fiorina que se apresentaram literalmente do Oiapoque ao Chuí.

Em ‘Acuda Benedito’, lançado em 2009, a divertida trupe renovou-se para contar a estória de Benedito, um nativo rural, que vai morar na metrópole, onde vence todos os seus desafios. Aqui, a linguagem tradicional do mamulengo, mescla-se de técnicas circenses e outras formas animadas numa saborosa invenção de tipos e bonecos que recriam a crônica do mundo globalizado, aliando tradição e contemporaneidade a esse ‘brinquedo’ tão inusitado, que é o mamulengo.

Este espetáculo que estreou no CCSP, permaneceu em cartaz na cidade de São Paulo por 16 meses consecutivos. O cenário, uma lona circense de 12m de diâmetro foi instalada nos lugares mais inusitados: Viaduto do Chá, Avenida Paulista, Shopping Light, Largo São Bento, Praça da Sé, etc. Também circulou por 28 cidades do interior do Estado, integrou a programação do projeto Teatro nos Parques e foi contemplado com os prêmios: Funarte Teatro de rua, e Carequinha de estímulo ao circo.

Em 2014, a trupe circulou em caravana, com parte de seu repertório, em 3 estados da região sudeste como forma de celebrar a graça por estes 19 anos de trabalho contínuo. Façanha realizada graças ao Prêmio Funarte Pro cultura de estímulo ao Circo.

www.abbacircus.com.br

Serviço
De 27 de junho a 09 de agosto de 2015
Sábados e domingos as 16hs
Sala Jardel Filho do CCSP
Ingressos: R$ 15,00

Sinopse

Festa de casamento da bruxa Linda. Pretendentes dos mais curiosos aparecem. Quem ela escolherá? Espetáculo circense que retrata temas e personagens clássicos do imaginário infantil encenado com abordagem lúdica e divertida.

Ficha técnica
Adaptação e direção: Francisco Lcl Rolim
Elenco: Francisco Lcl Rolim e Patrícia Htr Lemos
Cenografia figurinos e objetos de cena Nani Brisque e Pushkhy
Trilha sonora: Remi Stengel
Iluminação: Robson Valentim
Fotografia: Kriz Knack
Assessoria de Imprensa: Patrícia Boudakian
Mídias Sociais: Patrícia Boudakian
Voz em off de Odilon Wagner
Produção executiva: Edson Caeiro
Realização: Abbacircus da Cooperativa Paulista de Teatro

TEATRO NOS PARQUES 2015 – o maior circuito de teatro de rua do país está de volta à São Paulo.

11227038_665294203615587_6159858339748768746_n

A 10ª edição Estadual do Teatro Nos Parques acontece gratuitamente em parques públicos da Capital Paulista, Grande São Paulo e Interior de 4 de julho a 30 de agosto. Serão 28 apresentações, de 17 grupos, em 23 parques.

Uma realização da Cooperativa Paulista de Teatro, com patrocínio Gerdau, Secretaria de Estado da Cultura através do Programa de Ação Cultural – ProAC e promoção Globo.

A abertura acontece no sábado, dia 4 de julho no Parque do Ibirapuera com o espetáculo De Mala às Artes, da Cia Circunstância. A peça conta a história de Pedro Malasartes, o astuto e justiceiro personagem, conhecido no mundo inteiro por zombar dos poderosos, dos egoístas, dos muquiranas e dos presunçosos, defendendo os fracos e oprimidos.

No domingo, dia 5, segue para o Parque Estadual Jaraguá com o Grupo Namakaca apresentando o espetáculo Zé Preguiça. Com palhaçadas e malabarismos, o Grupo narra as peripécias de Zé Preguiça – um camponês indolente que, ao ser forçado a trabalhar, se envolve em uma série de trapalhadas e situações inusitadas. Com figurinos e cenários mirabolantes, a peça infantil é uma infiel adaptação de “Lazy Jack”, de Joseph Jacobs, conto folclórico britânico que imortalizou a figura arquetípica do preguiçoso presente em diversas culturas, inclusive no Brasil, onde o escritor Monteiro Lobato criou o emblemático Jeca Tatu.

A programação segue na Capital e Grande São Paulo nos parques: Raposo Tavares, Santo Dias, Lions Tucuruvi, Trote, Espaço Verde Chico Mendes, Lydia Natalizio, Nabuco, Bosque Maia, Carmo, Paço, Jardim das Flores, Ecológico do Tietê, Luz, Cemucam e Lago dos Patos. Depois viaja para o Interior Paulista passando por Mogi das Cruzes, Araçariguama, Pindamonhangaba e São José dos Campos.

Grupos renomados com repertórios incríveis compõem os espetáculos que trazem circo, teatro de bonecos, bumba meu boi, mamulengo, frevo, reisado, ciranda além de peças inspiradas em obras de: Villa-Lobos, Mário Quintana, Monteiro Lobato, Shakespeare entre outros grandes poetas, músicos e dramaturgos. Uma opção cultural riquíssima que pretende atingir cada vez mais pessoas de todas as faixas etárias: bebês, crianças, adultos e melhor idade. Além disso, tem a intenção de fazer com que o ato de ir ao parque tenha seu significado ampliado para seus frequentadores. Com a inserção do teatro, o parque se torna também uma opção cultural – para além das práticas esportivas e de lazer. Essa é a essência do projeto: bem utilizar o espaço urbano.

Desde 2011, o Teatro nos parques conta com a promoção da Globo em São Paulo, por meio do Arte na Rua, um projeto que valoriza os artistas de rua e reafirma o espaço público como o maior e mais democrático de todos os palcos.

O PROJETO

Conhecido pelas peças de qualidade e por ocupar os parques públicos com espetáculos de teatro gratuitos, o Teatro Nos Parques surgiu em setembro de 2009 idealizado por Edson Caeiro e acontece gratuitamente com o objetivo de formar público, descentralizar a produção teatral, promover o acesso ao bem cultural em espaços abertos, levar espetáculos a todas as regiões da capital, grande São Paulo e interior do Estado atingindo todas as faixas etárias e classes sociais.

Para compor a lista de grupos que participam do projeto, os curadores privilegiam àqueles que têm experiência com teatro de rua. “Há toda uma linguagem diferente de estética e improviso cênico que precisa ser dominada por esses profissionais. Não basta transpor o que vemos no palco para a rua, é preciso haver uma criação estética para o espaço aberto”, afirma Edson.

Em 2014, parques de seis capitais brasileiras se tornaram palcos para o projeto. Foram atingidas cerca de 36 mil pessoas em 26 Parques públicos das regiões Sul, Sudeste e Nordeste. A Realização da 1ª edição nacional somada às edições estaduais fizeram do Teatro Nos Parques o maior circuito de teatro de rua do país somando 415 apresentações para um público estimado de 200 mil pessoas.
PROGRAMAÇÃO

Programação São Paulo e Grande São Paulo:

PARQUE DO IBIRAPUERA
Av. Pedro Álvares Cabral s/n – Portão 10 – Ibirapuera – 5574-5045
04/07 – SÁBADO – 15h: Cia. Circunstância: De Mala às Artes

PARQUE ESTADUAL JARAGUÁ
Rua Antônio Cardoso Nogueira, n°539 – Vila Chica Luiza – 3941-2162 / 3943-5222
05/07 – DOMINGO – 11h: Grupo Namakaca: Zé Preguiça
05/07 – DOMINGO – 15h: Cia. Circunstância: De Mala às Artes

PARQUE RAPOSO TAVARES
Rua Telmo Coelho Filho, 200 – Vila Albano – 3735-1372
11/07 – SÁBADO – 15h: Cia. Cênica: Sabiás do Sertão

PARQUE SANTO DIAS
Rua Jasmim da Beirada, 71 – Capão Redondo – 5511-9356
11/07 – SÁBADO – 15h: Valdeck de Garanhuns: Folia Brasileira

PARQUE LIONS TUCURUVI
Rua Alcindo Bueno de Assis, altura no. 500 – Tucuruvi – 2203-5837
12/07 – DOMINGO – 11h: Trupe de Peripécias: Peripécias

PARQUE DO TROTE
Rua Nadir Dias de Figueiredo s/n – Vila Guilherme – 2905-0165
12/07 – DOMINGO – 15h: Cia. Cênica: Sabiás do Sertão

ESPAÇO VERDE CHICO MENDES
Av. Fernando Simonsen, 566 – Bairro Cerâmica – São Caetano do Sul – 4232-5165
18/07 – SÁBADO – 11h: Cia. Bonecos Urbanos: Bonecos, Ritmos & Músicas
19/07 – DOMINGO – 11h: Diálogos Acrobáticos: Estação Devaneios

PARQUE LYDIA NATALIZIO
Rua João Pedro Lecor s/n – Senai Vila Prudente – 2910-8774
19/07 – DOMINGO – 11h: Cia. Truks – Teatro de Bonecos: Zôo-Ilógico

PARQUE NABUCO
Rua Frederico Albuquerque, 120 – Cidade Ademar – 5678-6002
25/07 – SÁBADO – 15h: Valdeck de Garanhuns: Folia Brasileira

BOSQUE MAIA
Avenida Paulo Faccini, s/n – Centro – Guarulhos – 6475-9861
26/07 – DOMINGO – 15h: Cia. Truks – Teatro de Bonecos: Zôo-Ilógico

PARQUE DO CARMO
Av. Afonso de Sampaio e Souza, 951 – Itaquera – 2748-0010
26/07 – DOMINGO – 15h: Barracão Teatro: O Ponto Alto da Festa

PARQUE DO PAÇO
Av. Antônio Piranga, s/nº – Centro – Diadema – Tel.: 4059-7600
01/08 – SÁBADO – 15h: Respeitável Público: Projeto Kombinado não é Carro com a peça “Eu disse brinco…Brincarei”

PARQUE DO JARDIM DAS FLORES
Rua Georgina, 64 – Jardim das Flores – Osasco – 3684- 0749
02/08 – DOMINGO – 15h: “Ô Minha Gente!” & 4 na rua é 8: Aqui Trem! – Histórias da Ferrovia

PARQUE ECOLÓGICO DO TIETÊ
Rua Guirá Acangatara, 70 – Engenheiro Goulart – 2958-1477
02/08 – DOMINGO – 15h: Cia. Novelo: Sonho de uma Noite de Verão

PARQUE DA LUZ
Praça da Luz s/n – Bom Retiro
08/08 – SÁBADO – 15h: Cia. Lona de Retalhos: Otelo e a Loira de Veneza

PARQUE CEMUCAM
R. Mesopotâmia, s/n – km. 25 Raposo Tavares – Cotia – 4702-2126
09/08 – DOMINGO – 15h: Cia. Novelo: Sonho de uma Noite de Verão

LAGO DOS PATOS
R. dos Coqueiros, s/n° – V. Galvão – Guarulhos – 2459-1813
15/08 – SÁBADO – 15h: Damião e Cia. de Teatro: As Presepadas de Damião – de como fez fortuna, venceu o Diabo e enganou a Morte com as graças de Jesus Cristo

Programação São Paulo – Interior:

PARQUE CENTENÁRIO DA IMIGRAÇÃO JAPONESA
Av. Francisco Rodrigues Filho, s/nº – Cézar de Souza – Mogi das Cruzes – 4739-2345
09/08 – DOMINGO – 11h: Luciana Arcuri: Meu Sonho Era…

PARQUE LEON FEFFER
Av. Valentina Mello Freire Borenstein, s/nº – Vila São Francisco – Mogi das Cruzes – 4729-6356)
09/08 – DOMINGO – 15h: Barracão Teatro: O Ponto Alto da Festa

PRAÇA DA MATRIZ
Praça Albertino de Castro, s/n – Centro – Araçariguama
14/08 – SEXTA – 11h: Cia. Bonecos Urbanos: Bonecos, Ritmos & Músicas
16/08 – DOMINGO – 13h: Cia. Lúdicos de Teatro Popular: A Ciranda do Villa
16/08 – DOMINGO – 15h: Respeitável Público: Projeto Kombinado não é Carro com a peça “Eu disse brinco…Brincarei”

PRAÇA DO VALE DAS ACÁCIAS
Moreira César – Pindamonhangaba
22/08 – SÁBADO – 15h: “Ô Minha Gente!” & 4 na rua é 8: Aqui Trem! – Histórias da Ferrovia

BOSQUE DA PRINCESA
Rua Barão de Pindamonhangaba, s/n – Centro – Pindamonhangaba – (12) 3645-1701
23/08 – DOMINGO – 15h: Teatro Girandolá: Conto de Todas as Cores

PARQUE MUNICIPAL ROBERTO BURLE MARX (PARQUE DA CIDADE)
Av. Olivo Gomes, 100 – Santana – São José dos Campos – (12) 3921-9382
29/08 – SÁBADO – 15h: Diálogos Acrobáticos: Estação Devaneios
30/08 – DOMINGO – 15h: Damião e Cia. de Teatro: As Presepadas de Damião – de como fez fortuna, venceu o Diabo e enganou a Morte com as graças de Jesus Cristo

SINOPSES
A Ciranda do Villa – Cia. Lúdicos de Teatro Popular

A história começa quando o pequeno e curioso Villa-Lobos recebe a visita de Tia Fifina e sua trupe. Ele deseja viajar para conhecer o mundo, mas seus pais o impedem, em função da pouca idade. De consolo, recebe uma viola de presente de Fifina. Triste, o menino adormece sobre o instrumento e durante o seu sonho parte para uma incessante busca para descobrir a música. Gênero: Infantil de Rua – Duração: 45 min.

Aqui Trem! – Histórias da Ferrovia – “Ô Minha Gente!” & 4 na rua é 8

Tantas coisas podem acontecer num porto, aeroporto, terminal rodoviário como se nesses lugares o mundo se encontrasse e ali se despedisse a todo instante. Nós escolhemos uma estação de trem, mas uma que já foi esquecida, e que ainda contém uma memória que nos fala sobre encontros e despedidas, amores e desamores, planos momentos históricos, festas e principalmente vida. Gênero: Comédia/Drama – Duração: 50 min.
As Presepadas de Damião – de como fez fortuna, venceu o Diabo e enganou a Morte com as graças de Jesus Cristo –

Damião e Cia. de Teatro

Damião é um homem muito pobre e amigo da vadiagem, mas também é esperto e tem bom coração. Certo dia ele e sua irmã, Cosma, recebem a visita de dois viajantes cansados, que lhes pedem algo para comer e beber. Damião acolhe com generosidade os viajantes, que revelam ser na verdade o Menino Jesus e seu tio São Pedro. Como retribuição pela acolhida, eles oferecem ao anfitrião o cumprimento de três pedidos. Gênero: Comédia – Duração: 60 min. – Classificação indicativa: 12 anos
Bonecos, Ritmos & Músicas – Cia. Bonecos Urbanos

Conta as aventuras de Clarisvaldo Pescador, contador de causos na metrópole. Recém chegado do interior e impressionado com a cidade e sua vida pulsante, ele é surpreendido com o ritmo acelerado de seus curiosos e divertidos habitantes. O espetáculo é totalmente musical e interativo. Gênero: Teatro de Bonecos – Duração: 50 min.

Conto de Todas as Cores – Teatro Girandolá

Após sofrerem uma grave crise de ideias, contadores de histórias decidem unir cores e inspirações para contarem uma história única: a história de Lili. Daí pra frente um mundo de cachorro pulguento, poeta velho, professora doida, vai sendo desenhado pela imaginação sem freios de Lili. A peça é uma homenagem à infância, à imaginação e a Mario Quintana. Gênero: Infantil – Duração: 60 min.

De Mala às Artes – Cia. Circunstância

O espetáculo conta as aventuras de Pedro Malasartes, o astuto e justiceiro personagem, conhecido no mundo inteiro por zombar dos poderosos, dos egoístas, dos muquiranas e dos presunçosos, defendendo os fracos e oprimidos. Os palhaços Alegria Também, Bambulino, Guimba, Repimboca e Titica no Fubá se divertem e divertem o público contando as traquinagens desse astuto e justiceiro personagem. Gênero: Comédia – Duração: 60 min.

Estação Devaneios – Diálogos Acrobáticos

Um jornaleiro fantasioso e solitário, trabalha no cotidiano de uma estação perdida no tempo, entre os muitos personagens que ali transitam. Em suas ações repetidas do dia a dia o jornaleiro, através de seus devaneios, recria as estórias destes personagens, de maneira única e fabulosa. Com números circenses; aéreos, equilíbrio, malabarismo e manipulação de objetos, movimentações acrobáticas, coreográficas e situações cômicas, transformando ações e objetos rotineiros em estórias sensacionais e irreverentes. -Gênero: Circo – Duração: 65 min.

Folia Brasileira – Valdeck de Garanhuns

O coronel Vicente Pompeo está realizando uma grande festa para comemorar o noivado de sua afilhada Marieta e Simão, seu secretario. O coronel quer que a festa seja uma grande mostra da nossa cultura popular com apresentações de Bumba meu Boi, Reisado, Ciranda, Frevo, etc. – Gênero: Teatro de Mamulengo – Duração: 50 min.

Meu Sonho Era…. – Luciana Arcuri

Espetáculo que fala sobre o amor, suas cenas são repletas de lirismo e humor. Nele a personagem Maria Eugenia, uma clown bailarina, começa a inventar histórias tragicômicas, manipulando objetos retirados de sua mala. Coisas como rolo de papel higiênico, um sobretudo, uma rosa são o mote para a criação de 08 números que se encadeiam. – Gênero: Comédia – Duração: 45 min.

O Ponto Alto da Festa – Barracão Teatro

Hoje é o dia da tradicional “FESTA DE TODOS OS CANTOS” no Jardim Ponto Alto. Neste ano porém, Dona Adelaide do Rego Penteado, uma milionária excêntrica, decidiu improvisar uma festa para comemorar o fim da reforma da praça do Ponto Alto. Durante os preparativos para as duas festas, ciladas, brincadeiras, armações e conversa mole agitam a tarde dos divertidos moradores. Gênero: Comédia – Duração: 70 min.
Projeto Kombinado Não é Carro com a peça “Eu Disse Brinco…Brincarei” -Respeitável Público
Abram-se os asfaltos, apartem-se as copas das árvores que a Kombi vai chegar e o espetáculo vai começar! Mas qual a brincadeira perfeita? Liarin, Tayga, Blanco e Perro, mambembes, feito gente que nem a gente, com suas cantigas e danças transformam as ruas em palco e o público é convidado a escolher um sonho, onde brincar é a ordem do dia! Gênero: Teatro/Circo de Rua – Duração: 35 min.

Otelo e a Loira de Veneza – Cia. Lona de Retalhos

Um grupo de vendedores ambulantes conta a história de Otelo, o novo “herói nacional”. Ascenção, inveja, intriga, preconceito, ciúme e queda permeados por uma narração irônica e bem humorada. – Gênero: Comédia – Duração: 70 min.

Peripécias – Trupe de Peripécias

Peripécias é um Espetáculo de circo para a família, onde a proposta é transportar todos para um universo totalmente lúdico. O Espetáculo traz uma leitura contemporânea do Palhaço atribuindo a ele a condição de “Artista completo” do circo. Para tanto o Palhaço Tchutchuco apresenta inúmeras habilidades com monociclo, malabarismo, equilibrismo, chicote cômico, mímica e mágica, com humor inteligente, estilo próprio e dinamismo. Gênero: Comédia/Circo – Duração: 55 min.

Projeto Kombinado Não é Carro com a peça “Eu Disse Brinco…Brincarei” – Respeitável Público

Abram-se os asfaltos, apartem-se as copas das árvores que a Kombi vai chegar e o espetáculo vai começar! Mas qual a brincadeira perfeita? Liarin, Tayga, Blanco e Perro, mambembes, feito gente que nem a gente, com suas cantigas e danças transformam as ruas em palco e o público é convidado a escolher um sonho, onde brincar é a ordem do dia! – Gênero: Teatro/Circo de Rua – Duração: 35 min.

Sabiás do Sertão – Cia. Cênica

O espetáculo trata dos expoentes maiores da música caipira, Cascatinha & Inhana, primeira dupla sertaneja formada por marido e mulher. O circo e o rádio, presentes na trajetória da dupla, são trazidos à cena por uma companhia ambulante de teatro, com artistas rapsodos que contam, vivem, tocam, dançam e cantam um pouco da vida e muito do rico repertório de toadas, guarânias, rasqueados, boleros, rancheiras e canções imortalizadas nas vozes destes “sabiás do sertão”. – Gênero: Teatro musical brasileiro – Duração: 70 min.

Sonho de Uma Noite de Verão – Cia. Novelo

Narra o encontro entre seres do universo fantástico com a desventura de casais apaixonados perdidos num bosque, numa linguagem de teatro musical. O cenário é construído pelo elenco, com iluminação e sonoridades, utilizando instrumentos como sanfona, violão e percussão. Ao encerrar a peça, os atores carregam as imagens e os objetos que fizeram parte da cenografia, deixando o espaço vazio, como no início. -Gênero: Comédia / Teatro de Rua – Duração: 80 min.

Zé Preguiça – Grupo Namakaca

Com palhaçadas, malabarismos e contação de história, o Grupo Namakaca narra as peripécias de Zé Preguiça – um camponês indolente que, ao ser forçado a trabalhar, se envolve em uma série de trapalhadas e situações inusitadas. Com figurinos e cenários mirabolantes, a peça infantil é uma infiel adaptação de “Lazy Jack”, de Joseph Jacobs, conto folclórico britânico que imortalizou a figura arquetípica do preguiçoso presente em diversas culturas, inclusive no Brasil, onde o escritor Monteiro Lobato criou o emblemático Jeca Tatu. – Gênero: Circo Teatro – Duração: 45 min

Zôo-Ilógico – Cia Truks – Teatro de Bonecos

Pai e filho resolvem fazer um piquenique no Zoológico. Ao encontrarem as portas do parque fechadas, não se intimidarão em criar, com muita criatividade e um certo non-sense, o seu zoológico particular, em que bichos serão feitos de pratos, panos, garrafas, talheres e tudo o mais que estiver ao alcance de suas mãos. As nada comuns criaturas viverão situações cômicas ou poéticas. Estará criado o Zôo-ilógico, possível na imaginação de todos. E aberto, sempre! – Gênero: Teatro de Bonecos e Objetos – Duração: 50 min.

Q.Q.ISS?!, com Sonhus Teatro Ritual

O espetáculo Q.Q.ISS?! – título provindo do modo goiano de perguntar o que significam as coisas – estreia em São Paulo para uma temporada gratuita nos Teatros Martins Penna e Alfredo Mesquita trazendo mímica e rock n’roll à cena teatral paulistana.

0056-LayzaVasconcelos-9108

 

Chega à cidade para uma temporada gratuita em parceria com a Prefeitura Municipal de São Paulo, o grupo goiano Sonhus Teatro Ritual com o espetáculo Q.Q.ISS?! que estará em cartaz nos dias 26 e 27 de abril no Teatro Martins Penna e nos dias 2, 3, 4, 9, 10 e 11 de maio no Teatro Alfredo Mesquita.

Inspirado nas obras de Pink Floyd e no filme O Mágico de OZ, do ilustre L.Frank Baum, o espetáculo é uma divertida aventura cômico-visual com bases na linguagem das artes do palhaço e da mímica, misturando diversos estilos de mímica, como a pantomima e a mímica corporal dramática associada a outras técnicas que contribuem para a narrativa com o teatro de bonecos, de animação e de máscaras.

Na busca da relação entre o palhaço e o espantalho, os atores descobriram um fértil terreno a partir da observação de toda uma coleção de espantalhos pintada por Cândido Portinari, poemas de Mário Quintana e textos de alguns estudiosos sobre o tema.

Os espantalhos vivem suas aventuras e descobertas embalados pela trilha do álbum The Dark Side of The Moon, obra prima do grupo britânico Pink Floyd, que fala sobre as pressões da vida, como tempo, dinheiro, loucura e morte. O espetáculo faz referência ao fenômeno conhecido por The Dark Side of The Rainbow, efeito de origem misteriosa, com forte presença na cultura popular mundial desde 1994, que consiste na reprodução simultânea do álbum do Pink Floyd com o filme O Mágico de Oz de 1939, revelando diversos momentos em que uma obra corresponde a outra, seja por parte das letras das músicas ou pela sincronia audiovisual.

Na história, os espantalhos, Pendú e Camí enfrentam situações inusitadas para abordar a curiosidade que move a humanidade e que leva o homem a se deslocar no universo em busca de aventuras.

Sobre o Grupo: O Grupo Teatro Ritual foi fundado em 1996, na cidade de Goiânia. No ano de 2011, quando completou 15 anos de trajetória, incorporou ao nome o pré-fixo Sonhus, com o intuito de tentar comunicar melhor com o público seus objetivos artísticos intrínsecos. Hoje o Grupo Sonhus Teatro Ritual é composto pelos atores-pesquisadores Nando Rocha, Pablo Angelino, Ilka Portela e Jô de Oliveira. Essa formação em quarteto persiste desde 2007. Desenvolve uma linguagem própria com base em procedimentos e técnicas do teatro físico, da mimica, da arte do palhaço, das danças populares dramáticas e do teatro-dança ocidental e oriental. Os espetáculos costumam ser frutos de longos processos criativos, muitas vezes com diretores convidados que promovem interações estéticas e criativas na montagem de novos espetáculos. O Grupo surgiu no ambiente educacional no Lyceu de Goiânia com seus, então, jovens integrantes, e esse fato marcou a continuidade de sua trajetória, interferindo na estética, na ética e nos princípios de todas as ações e produções promovidas pelo Grupo, sempre interligadas direta ou indiretamente num processo de elaboração da experiência artística, tanto na formação de outros artistas e na formação de novos apreciadores da arte cênica. Desde 2005 promove anualmente o Encontro de Atores Criadores com workshops, palestras, debates e apresentações de artistas referenciais. Desde 2011, também desenvolve um projeto social de formação através do Ponto de Cultura Vila das Artes, incentivando o empreendedorismo nas artes do teatro, cinema, e nos bastidores da arte. Em sua trajetória realizou diversos intercâmbios com artistas nacionais e internacionais, tendo circulado pelo Brasil e também em outros países, seja em atividades criativas ou se apresentando, entre eles: Argentina, Colômbia, Alemanha, Espanha, EUA, Itália, Japão e Portugal.

Sinopse: Pendú é um espantalho que está preso em sua rotina de trabalho: cuidar da plantação. Dias, anos, talvez séculos podem ter se passado sem que ele se movesse. Num inusitado dia, ele conhece Camí, um espantalho andarilho que fugiu de sua roça para percorrer o mundo. Curiosos com as possibilidades de mover as pernas Pendu e Camí partem juntos se aventurando em uma incrível jornada em busca do desconhecido. Amor, solidão, amizade, trabalho, sonhos e sobrevivência são sentimentos que aos poucos se revelam para os personagens nas trilhas que seguem por escolha própria, ou nos caminhos em que são colocados pela força da natureza.

Dias 26/04 às 20h e 27/04 às 19hs no Teatro Martins Penna – Centro Cultural da Penha, Largo do Rosário, nº 20 – telefone: 2295.0401 – Entrada Franca

Dias 2, 3, 4, 9, 10, 11/05 (sextas e sábados às 21hs e domingos às 19hs) no Teatro Alfredo Mesquita – Avenida Santos Dumond, 1770, Santana – telefone: 2221.3657 – Entrada Franca

www.teatroritual.com.br

 

3ª Mostra São Paulo Teatro de Bonecos transforma CEUs e Parques da capital em palcos de teatro

3ª Mostra São Paulo Teatro de Bonecos transforma CEUs e Parques da capital em palcos de teatro

15-04-14-Núcleo_Trecos_e_Cacarecos-Dom_Quixote_o_Cavaleiro_Sonhador-Foto

De 14 a 27 de abril, CEUs e Parques de São Paulo recebem a 3ª Mostra São Paulo Teatro de Bonecos realizada pela Cooperativa Paulista de Teatro com o apoio cultural do Governo do Estado de São Paulo através do Programa de Ação Cultural do Estado de São Paulo – PROAC.

Conta com dezessete apresentações e duas oficinas. Todas as atividades são gratuitas. Parque do Ibirapuera, Parque da Juventude, Parque da Luz, Parque da Água Branca e CEUs fazem parte da programação.

Grupos de Brasília, Minas Gerais, Santa Catarina, São Paulo, Argentina e Portugal trazem diversas técnicas de manipulação como: objetos, figuras, formas animadas, luva e vara, máscara e os tradicionais marionetes, fantoches e teatro de animação  e prometem encantar crianças, adultos, 3ª idade e pessoas com necessidades especiais, apresentando uma programação bem variada.

Os Parques da Luz e da Água Branca recebem nos dias 18 e 19 o grupo de Brasília Mamulengos sem Fronteiras, que conta para toda a família a divertida história do herói Bastião, um palhaço de Folia de Reis que se mete em grandes confusões com a polícia, o padre e até com os bichos do além pra casar com a linda Rosinha do Bole Bole.

Os parques da Juventude e do Ibirapuera encerram a programação nos dias 26 e 27  com o espetáculo Dom Roberto, do grupo português S.AMarionetas, que conta, também para crianças e adultos, o momento em que o herói do teatro de fantoches português enfrenta o pior dos inimigos, a morte. Ele vive grandes aventuras em 4 diferentes histórias. “O Barbeiro”, a “Tourada”, “A Rosa e os 3 Namorados” e “Castelo dos Fantasmas”.

As oficinas são direcionadas à artistas e professores, com o objetivo de introduzir a técnica de confecção e manipulação de bonecos articulados feitos de jornal, barbante e fita crepe, com abordagem de aspectos artísticos e pedagógicos e acontecem nos dias 12, 13, 26 e 27 de abril.

“Os CEUs tem teatros bem equipados nas periferias de todas as regiões de São Paulo. Com essa parceria criamos um festival itinerante que leva à estas comunidades arte de alta qualidade, estimula a formação de público, facilita a circulação de grupos e espetáculos de várias regiões do Brasil e do mundo na capital paulista, com as mais variadas técnicas, abordagens e linguagens na manipulação de bonecos”,  afirma Ana Clara Ferreira Marques, idealizadora do projeto.

 Programação e Sinopse

A Fabulosa Redonda Flor

Grupo Yepóca Cia de Teatro – Belo Horizonte – MG

Data: 14/04/2014 – 10h30 e 14h

CEU Quinta do Sol: Av. Luiz Imparato, 564 – Cangaiba / USP Leste

Duração: 50min

Faixa etária: 6 a 14 anos

Sinopse: Era uma vez um “mundo quadrado” onde o surgimento de uma pequenina flor… redonda surpreende essas pessoas quadradas. As crianças deste lugar mostrarão o quanto a diferença pode ser benéfica a todos.

Dom Quixote o Cavaleiro Sonhador

Grupo: Núcleo de Trecos e Cacarecos – São Paulo – SP

Data: 15/04/2014 – 15h

CEU- Feitiço da Vila – Rua Feitiço da Vila, 399 – Chácara Santa Maria, São Paulo – SP, 05879-000 – (11) 6833-6696

Duração:45min

Faixa etária: 6 aos 12 anos

Sinopse: Enquanto o mundo começa a ser explorado pelas navegações, um velho cavaleiro sonha com a armadura de seu bisavô e sai em busca do amor e da justiça.

Dona Sonia Dora e Tecedora

Grupo: Valéria Fidel – Argentina

Data: 16/04/14 – 10h e 14h

CEU: Vila Rubi: Rua Domingos Tarroso, 101, Vila Rubi /Zona Sul

Duração: 50 min

Faixa etária: 2 aos 10 anos

Sinopse: Uma velha tecelã conta a história de um caracol muito especial, que para realizar seu sonho se aventura numa viagem longa e perigosa. O espetáculo encanta toda a familia com marionetes, canções e contação de histórias.

O fantástico Laboratório do Professor Percival

Grupo: Caleidoscópio – São Paulo – SP

Data: 17/04/14 – 10h

CEU Parque Bristol: R.Professor Arthur Primavesi- S/N

Data: 25/04/14 – 10h

CEU Inácio Monteiro R. Barão do Amazonas s/n

Duração: 50 min

Faixa etária: a partir dos 5 anos

Sinopse: O engraçado Professor Percival, em seu laboratório, “dá vida” aos elementos químicos, ferramentas e utensílios através da técnica do Teatro de Objetos, estabelecendo um jogo constante com a plateia. 

Exemplo de Batião

Grupo: Mamulengo sem Fronteira – Brasília – DF

Data: 18/04/14 – 16h

Parque da Luz

Data: 19/04/14 – 16h

Parque da  Água Branca

Duração: 60 min

Faixa etária: Adulto e Infantil

Sinopse: O herói Bastião, um palhaço de Folia de Reis, se mete em grandes confusões com a polícia, o padre e até com os bichos do além pra casar com a linda Rosinha do Bole Bole.

Só Sonho Samba

Grupo: Cia. Bonecos Urbanos – São Paulo- SP

Data 22/04/2014 – 10h30

CEU Quinta do Sol: Av. Luiz Imparato, 564 Cangaiba / USP Leste

Data: 24/04/14 – 14h

CEU Inácio Monteiro R. Barão do Amazonas s/n

Duração: 50 min

Faixa etária: a partir dos 10 anos

Sinopse: Ramon é um compositor que faz peripécias para realizar o sonho de viver de música , sua grande paixão. É uma  homenagem bem humorada ao Samba Paulista.

O Incrível Ladrão de Calcinhas

Grupo TripTeatro de Animação – Rio do Sul – SC

CEU Quinta do Sol: Av. Luiz Imparato, 564 Cangaiba / USP Leste

Data: 22/04/14 – 19h30

Faixa etária: 14 anos

Sinopse: O escritório do Detetive Bill é procurado por uma “mulher-fatal” que tem sua “peça íntima” roubada. O que parecia um caso banal dá origem a uma série de crimes violentos, onde todos são suspeitos até que se prove o contrário.

Iara o encanto das águas

Grupo: Cia Lumiato Teatro de Formas Animadas -Brasília-DF

Data: 23/04/14 – 10 e 14h

CEU: Vila Rubi: Rua Domingos Tarroso, 101, Vila Rubi /Zona Sul

Duração: 35 min

Faixa etária: a partir dos 6 anos.

Sinopse: Um índio sonha com uma mulher sobrenatural. Ao acordar, procura um sábio e descobre os  mistérios de Iara. Encantado pela mulher sereia, o protagonista mergulha com ela nas profundezas do seu próprio destino.

Monóculo

Grupo: Tecelagem – São Paulo – SP

Data: 24/047014 – 19h30

CEU Inácio Monteiro R. Barão do Amazonas s/n

Duração: 1h

Faixa etária: a partir dos 13 anos

Sinopse: Um casal de meia idade que vive preso em uma rotina. a descoberta de um monóculo torna-se um evento revelador que irá tirar estes personagens de suas prisões, despertando suas fantasias, anseios e devaneios.

Dom Roberto

Grupo: S.AMarionetas – Portugal

Data: 26/04/14 – 16h

Parque da Juventude

Data: 27/04/14 – 16h

Parque Ibirapuera

Duração: 50 min

Faixa Etária Livre

Sinopse: O herói do teatro de fantoches português enfrenta o pior dos inimigos, a morte. Ele vive grandes aventuras em 4 diferentes histórias . “O Barbeiro” e a “Tourada” “A Rosa e os 3 Namorados” e “Castelo dos Fantasmas”.

 

 

A Cuca Fofa de Tarsila, com a Cia Articularte

A Cia. Articularte ganhou o PRÊMIO FUNARTE ARTES CÊNICAS NA RUA – 2013 e vai realizar o espetáculo de bonecos A CUCA FOFA DE TARSILA em dez praças públicas de São Paulo, incluindo 10 mostras ou exposições das principais obras de Tarsila do Amaral.

tarsila

Depois do espetáculo, além dos espetáculos e das exposiçõea das obras de Tarsila do Amaral, a Sinhazinha do Modernismo Brasileiro, os integrantes da Cia. Articularte realizarão pequenos debates com o público.

Patrocínio Funarte – Minc – Ministério da Cultura e apoio da Prefeitura do município de São Paulo.

“A cuca Fofa de Tarsila”

Inspirada livremente na obra da artista plástica Tarsila do Amaral, a peça utiliza bonecos manipulados de corpo inteiro. A peça conta a história da paixão do Boi da Lua pela Negra Tarsila, que está prometida para se casar com o Abaporu. É uma encenação delicada, plástica e divertida.

1) Dia 10/04/2014, às 10h30: Praça Humberto Saron. Entre as ruas Ivaldo Vital Ferreira e Professor Barroso do Amaral, s/n, em frente à EMEF Oliveira Viana.

2) Dia 10/04/2014,  às 14h30: Praça Viola Cabocla – Avenida Nova Arcádia, com Av Prof  Mário Mazagão, fundos com a EE Prof Josefina Maria.