Q.Q.ISS?!, com Sonhus Teatro Ritual

O espetáculo Q.Q.ISS?! – título provindo do modo goiano de perguntar o que significam as coisas – estreia em São Paulo para uma temporada gratuita nos Teatros Martins Penna e Alfredo Mesquita trazendo mímica e rock n’roll à cena teatral paulistana.

0056-LayzaVasconcelos-9108

 

Chega à cidade para uma temporada gratuita em parceria com a Prefeitura Municipal de São Paulo, o grupo goiano Sonhus Teatro Ritual com o espetáculo Q.Q.ISS?! que estará em cartaz nos dias 26 e 27 de abril no Teatro Martins Penna e nos dias 2, 3, 4, 9, 10 e 11 de maio no Teatro Alfredo Mesquita.

Inspirado nas obras de Pink Floyd e no filme O Mágico de OZ, do ilustre L.Frank Baum, o espetáculo é uma divertida aventura cômico-visual com bases na linguagem das artes do palhaço e da mímica, misturando diversos estilos de mímica, como a pantomima e a mímica corporal dramática associada a outras técnicas que contribuem para a narrativa com o teatro de bonecos, de animação e de máscaras.

Na busca da relação entre o palhaço e o espantalho, os atores descobriram um fértil terreno a partir da observação de toda uma coleção de espantalhos pintada por Cândido Portinari, poemas de Mário Quintana e textos de alguns estudiosos sobre o tema.

Os espantalhos vivem suas aventuras e descobertas embalados pela trilha do álbum The Dark Side of The Moon, obra prima do grupo britânico Pink Floyd, que fala sobre as pressões da vida, como tempo, dinheiro, loucura e morte. O espetáculo faz referência ao fenômeno conhecido por The Dark Side of The Rainbow, efeito de origem misteriosa, com forte presença na cultura popular mundial desde 1994, que consiste na reprodução simultânea do álbum do Pink Floyd com o filme O Mágico de Oz de 1939, revelando diversos momentos em que uma obra corresponde a outra, seja por parte das letras das músicas ou pela sincronia audiovisual.

Na história, os espantalhos, Pendú e Camí enfrentam situações inusitadas para abordar a curiosidade que move a humanidade e que leva o homem a se deslocar no universo em busca de aventuras.

Sobre o Grupo: O Grupo Teatro Ritual foi fundado em 1996, na cidade de Goiânia. No ano de 2011, quando completou 15 anos de trajetória, incorporou ao nome o pré-fixo Sonhus, com o intuito de tentar comunicar melhor com o público seus objetivos artísticos intrínsecos. Hoje o Grupo Sonhus Teatro Ritual é composto pelos atores-pesquisadores Nando Rocha, Pablo Angelino, Ilka Portela e Jô de Oliveira. Essa formação em quarteto persiste desde 2007. Desenvolve uma linguagem própria com base em procedimentos e técnicas do teatro físico, da mimica, da arte do palhaço, das danças populares dramáticas e do teatro-dança ocidental e oriental. Os espetáculos costumam ser frutos de longos processos criativos, muitas vezes com diretores convidados que promovem interações estéticas e criativas na montagem de novos espetáculos. O Grupo surgiu no ambiente educacional no Lyceu de Goiânia com seus, então, jovens integrantes, e esse fato marcou a continuidade de sua trajetória, interferindo na estética, na ética e nos princípios de todas as ações e produções promovidas pelo Grupo, sempre interligadas direta ou indiretamente num processo de elaboração da experiência artística, tanto na formação de outros artistas e na formação de novos apreciadores da arte cênica. Desde 2005 promove anualmente o Encontro de Atores Criadores com workshops, palestras, debates e apresentações de artistas referenciais. Desde 2011, também desenvolve um projeto social de formação através do Ponto de Cultura Vila das Artes, incentivando o empreendedorismo nas artes do teatro, cinema, e nos bastidores da arte. Em sua trajetória realizou diversos intercâmbios com artistas nacionais e internacionais, tendo circulado pelo Brasil e também em outros países, seja em atividades criativas ou se apresentando, entre eles: Argentina, Colômbia, Alemanha, Espanha, EUA, Itália, Japão e Portugal.

Sinopse: Pendú é um espantalho que está preso em sua rotina de trabalho: cuidar da plantação. Dias, anos, talvez séculos podem ter se passado sem que ele se movesse. Num inusitado dia, ele conhece Camí, um espantalho andarilho que fugiu de sua roça para percorrer o mundo. Curiosos com as possibilidades de mover as pernas Pendu e Camí partem juntos se aventurando em uma incrível jornada em busca do desconhecido. Amor, solidão, amizade, trabalho, sonhos e sobrevivência são sentimentos que aos poucos se revelam para os personagens nas trilhas que seguem por escolha própria, ou nos caminhos em que são colocados pela força da natureza.

Dias 26/04 às 20h e 27/04 às 19hs no Teatro Martins Penna – Centro Cultural da Penha, Largo do Rosário, nº 20 – telefone: 2295.0401 – Entrada Franca

Dias 2, 3, 4, 9, 10, 11/05 (sextas e sábados às 21hs e domingos às 19hs) no Teatro Alfredo Mesquita – Avenida Santos Dumond, 1770, Santana – telefone: 2221.3657 – Entrada Franca

www.teatroritual.com.br