Os vilarejos mais lindos do mundo.

worldwide_villages_that_are_simply_640_01

Popeye Village é um vilarejo rústico com casas de madeira situado na Baía de âncora no canto noroeste da ilha mediterrânea de Malta. Foto por: Mosin

worldwide_villages_that_are_simply_640_02

Aldeia na margem do rio Níger, Mali. Foto por: Yann Arthus-Bertrand

worldwide_villages_that_are_simply_640_03

Aldeia escondida pelas montanhas, no sul da China. Foto por: Christian Ortiz

worldwide_villages_that_are_simply_640_04

Névoa sobre campo no sudoeste da Inglaterra. Foto por: Bob Small

worldwide_villages_that_are_simply_640_05

Aldeia de Hobbiton – localização do filme “Senhor dos anéis” na Nova Zelândia. Foto por: Weta Workshop

worldwide_villages_that_are_simply_640_06

Riomaggiore é uma aldeia italiana na província de La Spezia, situada num pequeno vale na região de Ligúria. Foto por: James Brandon

worldwide_villages_that_are_simply_640_07

Aldeia de montanha, Irã. Foto por: Moises Momeni

worldwide_villages_that_are_simply_640_08

Aldeia Africana. Foto por: Michael Poliza

worldwide_villages_that_are_simply_640_09

Hallstatt, Áustria, é uma vila em Salzkammergut, uma região com 946 habitantes. Foto por: desconhecido

worldwide_villages_that_are_simply_640_10

Aldeia de Gásadalur, Ilhas Faroé. Apenas dezesseis pessoas vivem na aldeia, Quase todas as casas estão vazias. Foto por: Gareth Codd

worldwide_villages_that_are_simply_640_11

Aldeia localizada no Himalaia, Tibete. Foto por: Coolbie Re

worldwide_villages_that_are_simply_640_12

Fortaleza Bourtange é um vilarejo em forma de estrela localizado na aldeia de Bourtange, Groningen, Países Baixos. Foto por: Jan Koster

 

Pessoas pacificamente concentradas em suas leituras

María Gomés tem vários tipos de projetos. “Tenho projetos totalmente acabados, alguns em curso, outros que sei que jamais os terminarei e também mais uns que começarei um dia. Esta é a sua forma de fazer fotografia. “Leitores” é um dos inacabados. Em Viana do Castelo, no espaço Objectos Misturados — e a propósito do Inauguro 22 —, a fotógrafa, autora do site La Cámara Oscura, revela o seu fascínio por fotografar pessoas lendo, “pessoas pacificamente concentradas” em seus livros, jornais ou revistas. “A minha coleção cresceu ao longo dos anos e, como qualquer colecionador que se preze, espero que se torne ainda maior…”

01leitores

02leitores

03leitores          04leitores

06leitores

 

 

07leitores

 

 

08leitores

 

 

10leitores

 

11leitores

 

12leitores

 

13leitores

 

 

14leitores

 

 

15leitores

 

16leitores

17leitores

 

18leitores

 

 

19leitores

 

 

20leitores

 

 

21leitores

 

 

24leitores

 

 

 

Publicado originalmente aqui

 

As novas tendências das Relações Públicas e Assessorias de Imprensa, fique atento!

As Relações públicas e assessorias de imprensa estão em um novo caminho, mudando rapidamente. Para ter sucesso neste setor, não é mais suficiente  enviar press releases aos meios de comunicação. Na era da Web 2.0, o trabalho de relações públicas desenvolve-se muito mais na internet.

A seguir, dez tópicos importantes para trilhar um rumo certeiro:

1. Os meios de comunicação on-line serão as mais importantes disciplinas de relações públicas.
2010 foi o último ano em que a clássica imprensa foi o mais importante trabalho de instrumento de relações públicas. No entanto, as coisas mudaram bastante desde então. De acordo com um estudo recente de “Monitor de comunicação Europeu”, a comunicação on-line neste ano será a ferramenta mais importante no setor de relações públicas.

2 Redes sociais se tornarão as novas centrais de comunicação
Redes sociais estão atualmente entre os sites mais visitados do mundo. Facebook, por exemplo, está prestes a ultrapassar o valor de 600 milhões de usuários ao redor do mundo. E nos Estados Unidos, agora excede em número de visitas para o todo poderoso Google. Usuários do Facebook e companhia usam essas plataformas como comunicação para a troca de notícias, fotos e vídeos com amigos e conhecidos. E, dada sua penetração crescente entre os consumidores, as empresas não podem desperdiçar o potencial da Web 2.0 para a divulgação de informações corporativas e diálogo face a face com o cliente.

3. As pessoas serão o epicentro das relações públicas 2.0
Com as redes sociais as empresas ganham a oportunidade única de se envolver em uma comunicação direta e imediata com o cliente. Já não é necessário recorrer aos meios de comunicação tradicionais como um elo entre a empresa e o consumidor. Que sim, o cliente é muito exigente e se usar redes sociais para bombardeá-lo com publicidade, propaganda, tarde ou cedo vai haver retorno, positivo ou não, por isso a importância de saber lidar com o gerenciamento de crises.

4. As empresas devem publicar seu próprio conteúdo sem a ajuda da mídia tradicional
Antes do advento da Web 2.0, empresas e instituições se baseavam na mídia tradicional para exibir seu conteúdo publicado e conectar-se, assim, embora de forma indireta, com o cliente. Com o Facebook e companhia, as empresas podem publicar suas próprias notícias e informações sem ter que usar jornalistas como intermediários.

5. A comunicação com o cliente terá lugar em tempo real

O velho ditado “nada é tão velho como o jornal de ontem” cobra especial sentido na era da Web 2.0. Redes sociais como Facebook e Twitter permitem divulgação de informações em tempo real. Embora esta tendência não seja 100% segura, fornece às relações públicas uma ampla gama de possibilidades, porque nunca antes a comunicação com o cliente era tão rápida como agora.

6 Mudará do monólogo para o diálogo
Com as redes sociais, a comunicação entre empresa e cliente já não é executada em uma estrada de sentido única. Antes a empresa falava e o cliente ouvia, mas na era da Web 2.0, ambos são iguais. O cliente também pode fazer uso do palavra e a empresa é obrigada a escutá-lo.

7. Blogueiros são os novos intermediários entre empresa e cliente
Alguns anos atrás, as empresas tinham apenas a mídia tradicional como um elo com o consumidor. Hoje, existem outros canais e, sem dúvida, um dos importantes são os blogs. Blogs, especialmente especializados em temas específicos, são uma fonte de informação cada vez mais importante para o consumidor. E por essa razão, profissionais de relações públicas devem   aproveitar ao máximo estes novos canais de comunicação.

8. O SEO e o marketing serão a simbiose perfeita para o sucesso das relações públicas on-line
Para ter sucesso na era das relações públicas 2.0, não é suficiente publicar conteúdo on-line de interesse para o consumidor, mas também deve ser que eles tenham um bom posicionamento nos motores de busca (google, yahoo etc). Se eles não estão bem posicionados, haverá menos probabilidade de se conectar com o cliente através da internet.

9 As redes sociais comunicarão diretamente ao consumidor
Antes do surgimento do Facebook e companhia, empresas e instituições publicavam comunicados de imprensa e os enviavam para os jornalistas. Com a Web 2.0, uma mudança de formato é necessária. Uma vez que os meios de comunicação não são mais necessários para se conectar com os intermediários do cliente, os comunicados à imprensa serão dirigidos diretamente aos consumidores, através das redes sociais.

10. As informações corporativas serão distribuídas através de uma multiplicidade de canais online
Para divulgar um negócio ou  notícias através da web, não é o suficiente postar apenas no Facebook, mas há para distribuí-lo em todos os meios de comunicação on-line à nossa disposição: portais de imprensa, RSS, serviços de microblogging e redes sociais.